Os retratos da família Fugger

Descrição

Em 1593, os membros da família Fugger encomendaram ao gravador de Augsburgo, Dominicus Custos (por volta de 1550–1612), a criação desta ambiciosa coleção de retratos de família. Usando retratos existentes como seus modelos, Custos terminou a primeira edição dos retratos em 1593. Após sua morte, seus genros, Lukas Kilian (1579-1637) e Wolfgang Kilian (1581-1662), ampliaram e atualizaram a coleção, substituindo os retratos de alguns membros da família com gravuras novas retratando-os em idade mais avançada. Esta nova edição foi publicada em 1618. A cópia foi comprada da família Fugger pela Biblioteca Estatal da Baviera em 2009 e agora compõe parte de seu acervo. A obra contém 138 gravuras, representando as edições completas de 1593 e 1618, além de dois adendos pertencentes à edição de 1620. Todas as gravuras foram coloridas manualmente de maneira especializada por um artista desconhecido. Os Fuggers eram uma dinastia alemã bancária e mercantil cujas origens vêm de Hans (Johannes) Fugger (1348–1409), um tecelão de Augsburgo. A família dominou os negócios europeus nos séculos XV e XVI e exercia grande influência política através de seus empréstimos a reis e imperadores, desde Henry VIII da Inglaterra até a Casa de Habsburgo.

Informação da Publicação

Augsburgo, Alemanha

Idioma

Título no Idioma Original

Fuggerorum et Fuggerarum ... imagines

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

I + 142 + I folhas, papel: ilustrações; 35,2 x 25,2 centímetros

Observações

  • Código BSB: Cod.icon. 380

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 27 de abril de 2015