A Bíblia de Gutenberg

Descrição

A Bíblia de Gutenberg é o primeiro grande livro impresso na Europa Ocidental a partir de tipos móveis de metal. Ela é um monumento que marca uma virada na arte da produção de livros e na transição da Idade Média para o mundo moderno. A Bíblia foi concluída em Mainz, Alemanha, provavelmente no final de 1455. Johann Gutenberg, que viveu por volta de 1397-1468, é geralmente creditado como o inventor do processo de produção de um tipo de metal uniforme e intercambiável e de desenvolver os materiais e os métodos para tornar a impressão possível. Esta Bíblia, com o seu tipo gótico nobre ricamente impresso na página, é reconhecido como uma obra-prima da impressão e do artesanato refinados. O texto é a tradução latina conhecida como Vulgata, feita por São Jerônimo no século IV. A Bíblia foi toda impressa em colunas duplas, em sua maior parte com 42 linhas por página. As letras maiúsculas e os títulos são ornamentados à mão e coloridos. Os três volumes, que datam do século XVI, estão encadernados em pele branca de porco. A cópia da Biblioteca do Congresso foi totalmente impressa em velino, um fino pergaminho feito de pele de animal e é uma das somente três cópias perfeitas em pergaminho conhecidas. As outras encontram-se na Biblioteca Nacional da França e na Biblioteca Britânica. Por quase cinco séculos a Bíblia esteve em posse da Ordem Beneditina e foi mantida na Abadia de São Brás, na Floresta Negra na Alemanha e, após 1809, na Abadia de São Paulo, na Caríntia, Áustria. O ex libris da Abadia de São Brás aparece em cada volume. Juntamente com outros livros do século XV, a Bíblia foi adquirida da coleção do Dr. Otto H.F. Vollbehr pela Biblioteca do Congresso, por um ato adicional do Congresso em 1930.

Informação da Publicação

Mainz

Idioma

Título no Idioma Original

Biblia latina

Tópico

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

643 folhas não numeradas

Observações

  • Cópia da Biblioteca do Congresso em pergaminho. A folha [192a] apresenta inúmeras variantes da edição fac-símile do exemplar de Berlim (Leipzig, Insel-Verlag, 1913-1914). As folhas [11]-[32a], [139]-[158] e [486a] são da segunda impressão. Os títulos dos capítulos nas folhas [1a], [4a], [5a], [12a] e [129b] estão impressos em vermelho; os outros títulos de capítulos e a numeração dos capítulos foram feitos à mão, em vermelho; as capitulares reforçadas foram preenchidas em vermelho nas folhas [1]-[130] e em algumas outras folhas esparsas; as chamadas se alternam em vermelho e azul; as capitulares em vermelho ou azul, algumas das maiores em vermelho e azul e algumas com ornamentos estendendo-se até a margem. O manuscrito possui assinaturas, geralmente cortadas e palavra de ordem na folha [125b].

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 31 de janeiro de 2014