O sistema mailo em Buganda: um estudo de caso preliminar na posse de terra africana

Descrição

A unidade básica do sistema mailo é uma milha quadrada, daí a derivação de mailo, que também é equivalente a 640 acres. O termo é usado em Uganda para descrever um sistema de posse de terra que entrou em vigor quando o reino de Buganda assinou um acordo com o Protetorado de Uganda, administrado pelos britânicos, em 1900. Buganda se estende ao longo da costa noroeste do lago Vitória, no atual centro-sul de Uganda. Esta obra é de Henry W. West, que foi comissário assistente de terras e levantamentos no início da década de 1960 e o maior especialista no sistema mailo na Uganda recém-independente. O livro traça as raízes da posse de terra costumeira na região antes da influência britânica e explica as origens do povo baganda e como a terra tornou-se uma questão delicada, uma vez que os direitos de ocupação camponesa foram ignorados no acordo de 1900. O uso e o controle tradicionais da terra são discutidos em detalhe, com os obutaka (direitos do clã) exercidos por cada chefe de clã e também como o sistema evoluiu desde a época de sua formação até 1927. West analisa os direitos relativos do kabaka (rei) e dos obutongole (chefes) e define os casos em que havia direitos hereditários. Outros temas incluem registro de terras, acordo de títulos, locador e locatário e planejamento das áreas rurais. Os resumos estatísticos abrangem o uso da terra, as informações da população por tribo, gênero e densidade demográfica e a distribuição dos grupos étnicos.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Gráfica do Governo, Entebbe, Uganda

Idioma

Título no Idioma Original

The Mailo System in Buganda: A Preliminary Case Study in African Land Tenure

Tipo de Item

Descrição Física

xi, 179 páginas

Observações

  • Da Sociedade de Uganda. Digitalizado na Biblioteca Nacional de Uganda com o apoio da Corporação Carnegie de Nova Iorque.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 10 de janeiro de 2014