O missal de Kiev

Descrição

O Missal de Kiev, que data da segunda metade do século X, é geralmente considerado o manuscrito mais antigo em eslavo eclesiástico com um texto coerente. O manuscrito é um texto de sete fólios escrito no alfabeto glagólico que contém partes de um missal do rito romano (Sacramentarium), um livro de textos utilizado por um padre durante a missa. Escrito por três diferentes mãos, inclui a leitura da Epístola aos Romanos pelo apóstolo Paulo (capítulo XIII, versículos 11-14 e capítulo XIV, versículos 1-4), uma oração dedicada à Virgem Santa da Anunciação e várias orações da missa. O missal é um dos mais antigos documentos escritos na língua eslava antiga, e possui um enorme valor estético e linguístico para a cultura mundial. O manuscrito foi doado à Escola de Teologia de Kiev em 1872 pelo arquimandrita Antonin Kapustin, o líder da Missão Eclesiástica Russa Ortodoxa em Jerusalém e um ex-aluno da escola. Kapustin teria encontrado as folhas no Mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai. A capa do manuscrito contém a inscrição de Padre Antonin: “Para a biblioteca da Escola de Teologia de Kiev. Jerusalém. 1872.” A maior parte do texto do missal está escrito em preto, indicando que os textos devem ser pronunciados. As passagens escritas em vermelho são instruções ao sacerdote sobre a condução da missa.

Título no Idioma Original

The Kiev Missal

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

7 fólios, 6 deles a partir de um único caderno. Tinta.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 23 de janeiro de 2012