Carta de Aleksandrs Pelēcis em casca de bétula, escrita na Sibéria em 19 de junho de 1955

Descrição

Em 5 de agosto de 1940, o país independente da Letônia foi forçado a se incorporar à União Soviética, depois de ter sido ocupado pelo Exército Vermelho em junho daquele ano. A Estônia e a Lituânia sofreram um destino semelhante. Milhares de letões foram presos por terem opiniões antissoviéticas, participarem de movimentos de resistência, por serem fazendeiros, pertencerem a partidos políticos, ou se recusarem a participar de uma fazenda coletiva. Muitos foram deportados para a Sibéria. As pessoas que se encontravam nas prisões, campos de concentração ou assentamentos na Sibéria escreveram cartas aos amigos e parentes em casca de bétula, que era muitas vezes o único material disponível nos locais de deportação. Este foi especialmente o caso durante a Segunda Guerra Mundial, quando o papel era muito escasso. Somente 19 dessas cartas, com datas entre 1941 e 1956, sobrevivem em museus da Letônia. Estas cartas são documentos importantes para a história da Letônia e da era soviética e um registro vívido dos efeitos da repressão em massa na vida das pessoas. Este manuscrito em casca de bétula, com data de 19 de junho de 1955, foi escrito por Aleksandrs Pelēcis (1920-1995) em um acampamento na região de Amur, no Extremo Oriente russo. Um lado possui uma mensagem a tinta, o outro lado contém um poema. Pelēcis foi um professor e mais tarde um poeta e jornalista.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

Letter on Birch Bark from Siberia by Aleksandrs Pelēcis, June 19, 1955

Tipo de Item

Descrição Física

1 carta: tinta em casca de bétula; 10,3 x 14 centímetros

Observações

  • Este documento faz parte da coleção de cartas em casca de bétula da Sibéria organizada para a Biblioteca Digital Mundial pela Biblioteca Nacional da Letônia. Este documento pertence ao Museu de Talsi.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de setembro de 2014