Carta de Gaida Eglīte em casca de bétula, escrita na Sibéria em 24 de maio de 1949

Descrição

Em 5 de agosto de 1940, o país independente da Letônia foi forçado a se incorporar à União Soviética, depois de ter sido ocupado pelo Exército Vermelho em junho daquele ano. A Estônia e a Lituânia sofreram um destino semelhante. Milhares de letões foram presos por terem opiniões antissoviéticas, participarem de movimentos de resistência, por serem fazendeiros, pertencerem a partidos políticos, ou se recusarem a participar de uma fazenda coletiva. Muitos foram deportados para a Sibéria. As pessoas que se encontravam nas prisões, campos de concentração ou assentamentos na Sibéria escreveram cartas aos amigos e parentes em casca de bétula, que era muitas vezes o único material disponível nos locais de deportação. Este foi especialmente o caso durante a Segunda Guerra Mundial, quando o papel era muito escasso. Somente 19 dessas cartas, com datas entre 1941 e 1956, sobrevivem em museus da Letônia. Estas cartas são documentos importantes para a história da Letônia e da era soviética e um registro vívido dos efeitos da repressão em massa na vida das pessoas. Esta carta foi escrita em maio de 1949 por Gaida Eglite (1927-2008), uma deportada da região de Tomsk, à sua ex-vizinha, Laura Rozenštrauha.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

Letter on Birch Bark from Siberia by Gaida Eglīte, May 24, 1949

Tipo de Item

Descrição Física

1 carta: tinta em casca de bétula; 10 x 12,4 centímetros

Observações

  • Este documento faz parte da coleção de cartas em casca de bétula da Sibéria organizada para a Biblioteca Digital Mundial pela Biblioteca Nacional da Letônia. Esta carta pertence ao Museu da Ocupação da Letônia.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 14 de julho de 2014