O compêndio de cosmografia

Descrição

Pedro de Medina (1493-1567) foi um cartógrafo, escritor e um dos fundadores da ciência marinha. Ele viveu em Sevilha, o centro do comércio oceânico espanhol e o ponto de partida dos navios que iam para o Novo Mundo. Ele trabalhou em um ambiente formado pela Casa de Contratación (Casa de Contratação), o órgão do governo espanhol que controlava a exploração e a colonização, embora ele nunca tenha sido empregado por ela. Em 1545 Medina publicou sua obra mais importante, El arte de navegar (A arte da navegação), uma visão geral do conhecimento existente sobre este assunto. O livro foi divulgado internacionalmente e rapidamente traduzido para diversos idiomas europeus. Medina também escreveu livros históricos e filosóficos, incluindo Libro de las grandezas y cosas memorables de España (O livro dos grandes feitos e coisas memoráveis da Espanha), Libro de la verdad (O livro da verdade) e Crónica de los excelentes señores duques de Medina Sidonia (A crônica dos excelentes senhores duques de Medina Sidonia). Suma de Cosmographia (O Compêndio de cosmografia) é considerado um extrato de El arte de navegar, contendo informações sobre astrologia e navegação e escrito para um público não especializado. O manuscrito tamanho fólio em pergaminho inclui 11 belas figuras astronômicas com um texto de acompanhamento. As ilustrações são cuidadosamente desenhadas e iluminadas em dourado e em cores brilhantes, com as letras iniciais das páginas de texto em inserções douradas realçadas. Um fino mapa-múndi em uma página dupla estendida, iluminado em vermelho, azul, verde, siena e ouro, representa o mundo conhecido e reflete o estado do conhecimento geográfico da Espanha e de Portugal da época. A linha de demarcação, estabelecida no Tratado de Tordesilhas de 1494, entre os domínios de Espanha e Portugal, encontra-se bastante destacada no mapa.

Idioma

Título no Idioma Original

Suma de cosmographia

Lugar

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

16 folhas, colofão com ilustrações, pergaminho: 35 x 28 centímetros

Observações

  • Cinco gravuras das sibilas de Lambert Suavius ​​no verso da página 1, no verso da página 15, no reto da página 16; sobrepostas em placas transparentes após a restauração do manuscrito.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 12 de fevereiro de 2016