A história de Pei Du, que devolveu o cinto que ele tinha encontrado no monte perfumado

Descrição

Esta obra é baseada em uma peça do notável dramaturgo da dinastia Yuan, Guan Hanqing (por volta de 1225-1302), Shan shen miao Pei Du huan dai (Pei Du devolveu o cinto ao templo da montanha da deidade). O dramaturgo da dinastia Ming, Shen Cai, revisou a história sob o título Xin kan chong ding chu xiang fu shi biao zhu Pei Du Xiangshan huan dai ji (A história de Pei Du, que devolveu o cinto que tinha encontrado no monte perfumado). A peça de Shen segue o formato de drama poético, chamado si zhe yi xie (quatro cenas e um prólogo), que determina o tamanho do drama. A história fala do jovem Pei Du, que, vivendo na pobreza e com ambos os seus pais mortos, reside no Templo da Divindade da Montanha, onde um sacerdote taoísta, ao ver seu rosto, prevê que Pei terá uma morte prematura. Uma garota chamada Qiongying, filha de um prefeito de Luoyang que foi injustamente acusado de um crime e colocado na cadeia, procura desesperadamente ajuda financeira para salvar seu pai e havia recebido um cinto de jade por um benfeitor. Ela vai ao templo para orar, mas deixa para trás o cinto, que Pei Du encontra e devolve à ela. O sacerdote, ao encontrá-lo novamente, diz que seu destino mudou para um em que o “céu auxilia o virtuoso”. Anos mais tarde, Du Pei vai à capital para fazer os exames imperiais, acaba sendo o candidato com a classificação mais alta, se casa a menina Qiongying e retorna para casa com riqueza e poder. Embora Pei Du fosse uma figura histórica, a história veio da tradição popular e, depois de reescrito por Guan Hanqing, se tornou uma lição de moral sobre a compensação do bem e do mal e a previsão do destino pela fisionomia. A peça tornou-se uma ferramenta de ensino positivo, usada para convocar as pessoas a realizarem boas ações e foi muito popular entre as pessoas comuns. Esta cópia, em dois juan e dois volumes, foi impressa na famosa oficina Shide Tang, na área Jinling (atual Nanjing), durante o reinado de Wanli (1573-1620), pela família de Tang Sheng, que também imprimiu muitas outras peças famosas. A obra tem ilustrações em xilogravura no estilo típico de Jinling, com traços fortes. Cada ilustração tem um título que serve como um destaque para o drama. Além deste drama, Shen Cai deixou outros dois trabalhos: Qian jin ji (A história das mil peças de ouro), uma trágica história sobre o lendário líder militar Xiang Yu (232-202 a.C.), do Chu Oeste e sua concubina consorte Yu; e Si jie ji (As histórias das quatro estações), uma coleção de quatro dramas poéticos.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Shide Tang, Haiyu, Província de Jiangsu

Idioma

Título no Idioma Original

新刊重訂出相附釋標註裴度香山還帶記

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

2 juan em 2 volumes

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de setembro de 2014