Tratado sobre os falcões

Descrição

Jin cheng ying lun (Tratado sobre os falcões) é de Li Leisi (Ludovico Buglio, 1606–1682), um missionário jesuíta italiano na China, matemático e teólogo, que foi o primeiro pregador em Sichuan (onde ele foi o primeiro missionário cristão), e nas províncias de Fujian e Jiangxi. Ele foi feito prisioneiro por Zhang Xianzhong, líder de um bando de piratas e foi trazido para Pequim em 1648 por Haoge, um membro da família imperial, após a morte de Zhang Xianzhong. Libertado e autorizado a retomar o seu ministério, Buglio construiu uma igreja chamada Dongtang (Igreja Oriental). Ele colaborou com o jesuíta flamengo Nan Huairen (Ferdinand Verbiest, 1623-1688) na reforma do calendário chinês. Buglio traduziu para o chinês mais de 80 volumes, principalmente obras sobre teologia, linguagem, astronomia e matemática. Entre suas traduções há dois folhetos que estavam entre os primeiros escritos para introduzir a biologia ocidental na China: Shi zi shuo (Sobre leões) e este trabalho sobre falcões. Quando um diplomata português buscando aprimorar as relações comerciais com a China presenteou o Imperador Kangxi (1654-1722) com um leão, um animal não nativo da China, Buglio produziu seu livreto sobre os leões, que foi publicado em Pequim. O imperador ficou muito satisfeito com o trabalho. Os manchus gostavam de criar falcões de caça e o imperador estava interessado em saber como os falcões eram criados no Ocidente. Por ordem imperial, Buglio compilou este folheto sobre falcões, descrevendo em detalhes vários tipos de falcões, tanto nacionais quanto estrangeiros, as suas formas, disposições, alimentação e métodos de criação e treinamento. O final do livro continha uma seção especial sobre gaviões. A obra toda possui 55 seções. Ela foi incluída no volume 12 do Gu jin tu shu ji cheng (Compêndio de livros antigos e atuais) sob o título original, na seção de falcões, na categoria de ciências naturais. Esta edição, da era Qianlong (1736-1820), está incompleta, com apenas 33 folhas, consistindo das folhas 1-29 sobre falcões e a primeira seção sobre gaviões, a qual trata de como treinar gaviões para apanhar pássaros. Buglio morreu em Pequim, em 7 de outubro de 1682, e lhe foi concedido um funeral de estado. Seus livretos sobre leões e falcões não eram seus próprios escritos, ambos eram traduções de obras do naturalista italiano do século XVI, Ulisse Aldrovandi (1522-1605).

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

進呈鷹論

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

1 juan em 1 volume

Observações

  • Cópia de manuscrito incompleta

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 9 de novembro de 2011