O livro do intérprete

Descrição

Este manuscrito do século XVI é uma cópia antiga do glossário classificado siríaco-garshuni de Elias de Nisibis (975–1046). Elias foi um acadêmico e monge siríaco oriental, que mais tarde tornou-se um bispo e, de 1008–1046, metropolitano de Nisibis ao norte de Mesopotânia (atual Nusaybin no sudeste da Turquia). Ele foi uma importante figura na literatura siríaca e árabe cristão e um dos primeiros gramáticos. Além deste glossário, seu material literário incluía uma crônica bilíngue (siríaco-árabe), poesia litúrgica e cartas. Esta obra possui um prefácio de Eliya para quem ele escreveu o livro. O texto é bastante importante para a lexicografia árabe, especialmente entre cristãos. Um grande número de assuntos é abordado, incluindo não apenas temas cristãos, mas também temas científicos, especialmente medicina. O siríaco é um dialeto oriental do aramáico, o qual era falado por cristãos nas terras entre o Império Romano e o Mar Árabe do século I até o XII. A escrita garshuni entrou em uso depois que o árabe tornou-se o idioma mais falado nas terras do Crescente Fértil antes que uma forma escrita do árabe fosse desenvolvida. Ela ainda está em uso em algumas congregações siríaco-cristãs.

Última Atualização: 12 de julho de 2012