Quadra laudativa a um rei

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui uma ruba'i (quadra em pentâmetro iâmbico), em homenagem a um rei. Traçados em preto diagonalmente na escrita Nasta'liq e emoldurados por faixas de nuvens em um plano de fundo roxo pintado grosseiramente, os versos dizem: "Oh Rei, que as manhãs de sua fortuna / Perdurem até a manhã do [Dia do] Encontro final / Que a boa sorte o leve até o mais distante limite de esperança / E que os olhos do mal não o alcancem.” Com essas palavras, o poeta deseja ao rei boa fortuna até o fim dos tempos, literalmente até o mahshar (o Dia do encontro no Julgamento final) e eterna proteção contra o mal ou chasm-i bad (os olhos do mal). No canto inferior esquerdo, o calígrafo Rukn al-Din Mas'ud al-Tabib declara que copiou o namaqahu (texto) e pede a Deus que perdoe suas deficiências. Rukn al-Din tinha o apelido de al-Tabib (o doutor), pois vinha de uma longa linhagem de médicos reais e ele mesmo tinha um título na corte (ou divan) de Shah 'Abbās I (que reinou dentre 1587 e 1629) em Isfahan. No entanto, quando o governante persa não se recuperou bem após uma enfermidade, fez com que Rukn al-Din devolvesse seu pagamento e o forçou a deixar a cidade. Rukn al-Din se dirigiu a Mashhad (nordeste do Irã) e, de lá, fez uma jornada até Balkh (atualmente, no Afeganistão) e, ao final, para a Índia. Ele é conhecido como mestre do estilo Nasta'liq, e pode ter executado esta quadra laudativa para Shah 'Abbās I antes de ter sido banido.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016