Exercícios “mufradat”

Descrição

Este fragmento caligráfico dá forma a uma página-tapete iluminada, que combina mufradat (exercícios com letras) em três linhas horizontais e trechos poéticos persas escritos diagonalmente entre cantos triangulares coloridos (chamados “abas para polegares”). É o primeiro de dois fragmentos do mesmo álbum incompleto mantido nas coleções da Biblioteca do Congresso. Álbuns dos exercícios mufradat incluem al-huruf al-mufradah, ou na tradição otomana huruf-i muqatta‘a (as letras individuais) do alfabeto árabe em sequência, seguidas por letras em sua forma composta, chamadas na tradição turca de murekkebe (literalmente “pares”). Esses livros de exercícios surgiram no século XVII em territórios otomanos e persas. Eles eram usados como modelos de caligrafia para apresentar a prática de husn al-khatt (bela escrita) aos estudantes, e registram o processo de transmissão de conhecimento caligráfico ao longo dos séculos. Este fragmento inclui combinações de letras duplas, com as letras b, t gutural e s gutural, e as letras subsequentes do alfabeto dispostas em três listas horizontais. Uma série de versos persas de vários autores aparece logo abaixo de cada lista horizontal de letras compostas. A obra cita a poesia de Abu Saʻid Abu al-Khayr (de 967 a 1049) e Shaykh Awhad al-Din. Awhad al-Din pode ser identificado como Hakim Awhad al-Din Anvari (falecido em 1189 ou 1190), um antigo poeta persa que compôs um kulliyat (compêndio de poemas), muitas vezes citado em obras poéticas iluminadas ou ilustradas produzidas no Irã durante os governos timúrida e safávido. A faixa horizontal mais abaixo, com motivos num fundo preto e duas rodelas douradas recortadas, é composta por dois painéis retangulares cortados de outra obra e colados na folha. Este procedimento revela que os materiais eram tirados de outras fontes e “reciclados” em outras obras, como este álbum de letras para poesia.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016