Quarteto sobre como alcançar a unidade divina

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui um ruba‘i (quarteto pentâmetro iâmbico) sobre a transformação espiritual. No canto superior direito, uma invocação a Deus, Huwa al-‘aziz (Ele é o Glorioso), precede versos do quarteto, que declaram: “Quando o fim da minha dor se tornou a razão da minha cura / Minha baixeza se transformou em elevação, e a descrença deu lugar à fé / O espírito, o coração e o corpo eram o obstáculo para o caminho (para Deus) / Mas agora o corpo se fez coração, o coração virou espírito, e o espírito se transformou no ‘Espírito dos Espíritos’”. O místico descreve seu caminho para chegar a Deus como hijab (encoberto) por causa de seu ser físico. Só depois de se transformar em espírito puro ele pode ser unido a Deus, o Jan Janan (Espírito dos Espíritos). Esse motivo de revelação e unidade divina através da metamorfose espiritual é típico de poetas ‘irfani (místicos), como Jalal al-Din Muhammad Rumi (popularmente conhecido em persa como Mawlana, e em inglês como Rumi, de 1207 a 1273). Abaixo do quarteto, o calígrafo, (Mir) ‘Imad al-Hasani, assinou a obra registrando seu nome e um pedido de perdão a Deus. Mir ‘Imad nasceu em 1552, morou em Herat e Qazvin, e por fim se estabeleceu em Isfahan (até então capital da Pérsia safávida), onde, como consequência de seu envolvimento em intrigas no tribunal, acabou sendo assassinado em 1615. Ele era mestre da escrita nasta‘liq, cujas obras foram admiradas e copiadas por seus contemporâneos e mais tarde reunidas pelos mongóis. Muitas obras em coleções internacionais levam sua assinatura, embora não se sabe ao certo se todas essas peças foram realmente escritas por ele.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016