Versos do Alcorão

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui os versos 120 a 121 do nono capítulo do Alcorão, intitulado al-Tawbah (O arrependimento). O texto continua com os versos 121 a 122, no verso do fólio. A Sura al-Tawbah descreve os tratados rompidos com os pagãos, bem como a guerra contra a infidelidade. Se uma comunidade marchar, alguns de seus membros devem permanecer, a fim de continuar ensinando os assuntos religiosos. Aqueles que acreditam devem se associar com os justos e fiéis ativamente, durante o exercício de suas obrigações: “Não era adequado ao povo de Medina / E aos árabes beduínos da região / Recusar-se a seguir o Mensageiro de Deus, / E nem escolher suas próprias vidas, em vez da dele, / Já que, o que quer que sofressem ou fizessem / Seria reconhecido, em seu favor, como um ato de justiça” (9:120). O verso 9:122 afirma: “Nem deveriam todos os crentes avançar juntos. / Se um contingente de cada expedição permanecesse, / Poderiam dedicar-se aos estudos da religião, / E aconselhar o povo, quando estivessem novamente juntos. / Desta forma, eles deviam aprender a se guardar contra o mal”. O texto foi executado em caligrafia kufi típica dos Alcorões produzidos durante os séculos IX - X. Com sete linhas por página, em tinta preta, esta obra acompanha o formato horizontal dos primeiros Alcorões. Na sexta linha do anverso, há um marcador de ayah (verso) que separa o verso 120 do 121. Um marcador similar aparece no final da quinta linha do verso. Os marcadores de ayah consistem em três círculos dourados organizados em forma de triângulo e delineados com tinta preta. Embora o texto do verso tenha se desgastado com o tempo, por ter sido escrito no lado da pele do pergaminho, certos elementos ainda são visíveis. Por exemplo, pontos vermelhos indicam vocalização e há vestígios de pontos verdes. Não há sinais diacríticos.

Última Atualização: 6 de abril de 2015