Versos de Ḥāfiẓ

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui uma ruba'i (quadra pentâmetra iâmbica) composta pelo famoso poeta persa Ḥāfiẓ (falecido em 1388 ou 1389, 791 a.H.). Os versos usam termos 'irfani (místicos) para solicitar a expurgação das falhas da amada: “Se das mãos de tuas árvores almiscaradas, uma falha passar, passou / E se contra nós, vindo de sua mancha escura, um ato de tirania passar, passou / Se não houver seita (mística) que indigne a memória, traz vinho / Cada maldade que tu vês (como) pureza é passada, passou”. O texto foi escrito em caligrafia nasta'liq preta, típica das obras caligráficas produzidas na Índia durante o século XIX. Baseando-se no potencial criativo da caligrafia, o calígrafo escolheu sobrepor certas letras em cada linha, criando assim três colunas de letras sobrepostas que se repetem ao longo das quatro linhas de texto. O efeito visual é equilibrado e artístico. Embora o exemplar caligráfico não esteja assinado, uma nota posterior sobre o verso do fragmento atribui esta obra a Hafiz Ibrahim. Se a atribuição for aceita, Hafiz Ibrahim parece ter sido um calígrafo especializado na caligrafia nasta'liq e ativo na Índia durante o século XIX.

Última Atualização: 31 de julho de 2014