Versos do Alcorão

Descrição

Este painel caligráfico inclui o bismillah (em nome de Deus) no topo, seguido pela 111ª sura do Alcorão, intitulada al-Masad (A corda entrançada) e também conhecida como al-Lahab (A chama). Este capítulo contém cinco versos, todos incluídos no painel. Esta sura de Meca muito antiga salienta que a crueldade é, em última instância, auto-destrutiva, já que homens raivosos e suas esposas perecem em sua própria raiva: “Perecem as mãos do Pai das Chamas, perece ele. / Não há retorno para ele vindo de todas as suas riquezas e ganhos. / Logo será queimado em um fogo de chamas arrasadoras. / Sua esposa carregará a madeira crepitante como combustível, / Uma corda entrançada de fibra de folha de palmeira está ao redor de seu pescoço”. A sura é finalizada com a assinatura do artista, no canto inferior esquerdo. O nome do calígrafo, Muḥammad Riz̤ā Ṭabāṭabāʾī, sugere fortemente que ele tenha sido um calígrafo persa xiita cuja linhagem pode ser traçada até Tabataba, o tataraneto de 'Ali. Embora sua obra não tenha sido datada, sabe-se que folhas caligráficas coladas sobre painéis de papel-cartão similares a estes eram executados na caligrafia persa naskh no Irã durante a primeira parte do século XIX. Tinha-se como objetivo fazer com que tais painéis fossem decorações de paredes em residências privadas ou exercícios caligráficos. Esta folha caligráfica em particular inclui faixas de nuvens pintadas em aquarela de cor marrom claro e decoradas com motivos de vinhas pretas e flores vermelhas. Colada sobre um papel-cartão, ela mais tarde passou a contar com margens de papel verde e rosa.

Última Atualização: 6 de abril de 2015