Versos do Alcorão

Descrição

Estes dois fragmentos caligráficos incluem versos do décimo primeiro capítulo do Alcorão, intitulado Hud (O profeta Hud). O verso do primeiro fragmento inclui os versos (116 a 123) da Sura Hud, bem como o cabeçalho do capítulo e os quatro primeiros versos da décima segunda sura, intitulada Yusuf (José). A Sura Hud apresenta algumas histórias ligadas aos profetas (p.ex., Noé e Moisés), salientando as lições morais extraídas de tais narrativas. Muitos versos têm caráter escatológico e avisam sobre a punição que espera pelos pecadores, por exemplo: “No Dia que chegará, nenhuma alma falará, exceto com Sua permissão; / de todos os que estarão reunidos, alguns serão punidos, outros serão abençoados. / Os que serão punidos estarão no Fogo; / Não haverá, para eles, nada a não ser a agitação dos suspiros e soluços” (11:105-6). Na parte central do verso do primeiro fragmento está o cabeçalho da Sura Yusuf, feito com tinta dourada delineada em preto, especificando que o capítulo contém 111 ayat (versos). Ao lado do cabeçalho, uma ponteira suavemente pintada em azul e dourado se projeta na direção da margem direita, como um marcador visual do capítulo. Infelizmente, parte da ponteira se perdeu em um corte posterior do fólio. A Sura Yusuf narra em detalhes a história de José (de maneira semelhante, mas não idêntica, à narração de Gênesis 37-50), vendido por seus irmãos como escravo e, mais tarde, presente na corte Egípcia. A narrativa adquire proporções simbólicas, sendo transformada em uma parábola da busca pelo amor verdadeiro e divino. O primeiro verso da Sura Yusuf começa com as três letras misteriosas alif-lam-ra (a-l-r), que também iniciam outras quatro suras (10, 11, 14 e 15). Alguns estudiosos acreditam que significados místicos podem ser lidos nessas al-muqatta'at (letras abreviadas). Neste contexto, a combinação “a-l-r” pode ser vista como um substituto esotérico de Deus, já que o epíteto “o misericordioso” (al-rahman) começa com as letras a, l e r. O texto foi executado em caligrafia kufi (Novo Estilo I), com traços grossos de tinta preta e vogais marcadas por pontos vermelhos. Algumas linhas diagonais que representam marcadores diacríticos foram adicionadas posteriormente. Os marcadores de versos são muito simples e consistem em um círculo central preenchido em dourado e delineado por um anel externo fino, também desenhado em dourado. A caligrafia é típica dos Alcorões executados entre os séculos X e XIII. Algumas formas decorativas aparecem nas margens: primeiro, uma vírgula dourada e, no centro do fólio, uma rodela dourada e azul. No canto inferior direito do primeiro fragmento, há um pequeno painel retangular que corrige uma parte perdida de papel e texto.

Última Atualização: 6 de abril de 2015