Versos sobre a amada

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui quatro linhas de poesia em persa descrevendo o odor divino e as capacidades revigorantes da amada: “Embora o almíscar tenha um odor perfumado / Ele não exala vida, como o seu / O paraíso é um lugar bom e amado / Mas não é esplêndido como teu lar”. O texto foi escrito em caligrafia nasta'liq em tinta branca sobre fundo vermelho. Painéis azuis decorados com motivos de flores e folhas douradas separam e molduram as linhas do texto. Outras molduras monocromáticas também aparecem na folha maior de papel bege, sustentado por papel-cartão, em que o painel do texto foi colado. Embora o exemplar caligráfico não esteja assinado ou datado, uma nota posterior sobre o verso do fragmento atribui esta obra a um certo Munshi Ram. O calígrafo pode ser identificado como Munshi Ram (1737 a 1790), um escritor especializado nas línguas árabe e persa, ativo em Rādhānagar, na Bengala Ocidental, Índia. Outro exemplar assinado por Munshi Ram é mantido nas coleções da Biblioteca do Congresso. A julgar pelos dois exemplares, ele parece ter sido um calígrafo indiano que preferia escrever versos na caligrafia nasta'liq, usando tinta branca sobre fundo vermelho.

Última Atualização: 3 de maio de 2016