Bênção de 'Id (data festiva)

Descrição

Este painel caligráfico, executado em caligrafia nasta'liq sobre papel bege borrifado com gotas douradas, conta com uma moldura (danificada por umidade) e está colado a um pedaço marrom de papel, sustentado por papel-cartão. Entre as duas linhas de caligrafia, que apresentam uma oração a um regente na ocasião do 'id (nome também visto como 'Id e Eid), aparece outro pequeno fragmento, cortado e colado na parte direita, ao centro. Ele diz: “Em nome de Maomé e da família de Maomé [louvados sejam]”. As duas linhas principais da caligrafia dizem: “Neste 'id, que Deus, o Exaltado, traga à elevada essência de Vossa Majestade, / Navab Sahib, bênçãos perpétuas e boa fortuna”. Este poema deseja a um regente, descrito como dhat 'ali (alta essência), a felicidade perene e a boa fortuna na ocasião do 'id. Este festival pode ser o Noruz (Ano Novo), isto é, o equinócio de Primavera (21 de março), que marca o início do calendário solar, celebrado no Irã e em partes da Índia. A procedência indiana é embasada pelo fato de que o título “Navab Sahib” era usado, por exemplo, por regentes da Província de Junagadh, no norte da Índia, entre os séculos XVIII e XX. Parece que este painel caligráfico foi executado para celebrar o Ano Novo e para desejar a um patrono principesco a eterna prosperidade. A prática de ofertar bons votos por escrito durante as celebrações do Ano Novo é atestada em vários outros exemplares caligráficos da Biblioteca do Congresso.

Última Atualização: 3 de maio de 2016