Laylah e Majnun se encontram na escola, do “Khamsah” de Niẓāmī

Descrição

Este fragmento caligráfico narra o primeiro encontro entre os amantes Laylah e Majnun, cujos destinos foram traçados pelas estrelas, ainda crianças, na escola, conforme descrito por Niẓāmī Ganjavī (1140 ou 1141 a 1202 ou 1203) no terceiro livro de seu Khamsah (Quinteto). Na história, Qays (também conhecido como Majnun) é enviado à escola por seu pai para aprender a ler e a escrever. Um dia, no entanto, o jovem Qays observa uma adorável garota de cabelos laylah (literalmente, tão pretos quanto a noite) e se apaixona profundamente por ela. A disposição deste fragmento, com o texto escrito em linhas horizontais e diagonais, é chamada de página “tapete”. Os espaços triangulares deixados em branco pelos versos diagoniais foram preenchidos com ornamentos iluminados. A estrutura da página em formato de tapete é normalmente encontrada no final de um capítulo ou cena específica e, frequentemente, precede uma pintura. Pode-se depreender que um retrato do encontro de Laylah e Majnun na escola deve ter se seguido imediatamente a este fólio de texto. A disposição da página e a caligrafia nasta'liq usada no fragmento são típicas dos manuscritos do Khamsah produzidos na Pérsia do século XVI. Pinturas normalmente acompanhavam tais manuscritos.

Última Atualização: 24 de dezembro de 2013