Levha ou painel de caligrafia

Descrição

Esta folha caligráfica afirma que “quem quer que escreva o bismillah (“em nome de Deus, o Beneficente, o Piedoso”) em uma bela caligrafia entra no Paraíso sem julgamento”. O ditado é bastante popular em qit'a (painéis caligráficos) otomanos, já que a husn-i khatt (boa caligrafia) era considerada uma manifestação externa dos valores religiosos e morais cultivados pelos calígrafos. Este painel inclui uma assinatura minúscula na parte central, abaixo da inscrição inferior. Embora esteja quase ilegível hoje, a assinatura indica que a obra foi executada por um certo Mawlana Hasan (ou Hamid) Hilli. À esquerda da assinatura apagada,aparece o nome de Muzaffar 'Ali, que provavelmente foi responsável por reivindicar esta peça como sua. Este indivíduo em particular, Muzaffar 'Ali, permanece não dentificado, embora ele tenha o mesmo nome do famoso pintor-calígrafo que prosperou durante o reinado do persa safávida Shah Tahmasp (falecido em 1576). Os versos foram escritos em uma bela e grande caligrafia preta nasta'liq em uma folha de papel bege. As letras estão cercadas por faixas muito suaves de mosaicos de nuvens. As duas linhas de caligrafia estão emolduradas em dois painéis separados, fornecidos com quadros dourados e coloridos e colados sobre um cartão de cor rosa para reforço. Este tipo de inscrição caligráfica colada em um cartão é chamada lawha (árabe) ou levha (turco), o que literalmente significa “tabuleta”. Este tipo de composição colada em um cartão é típica da prática caligráfica otomana durante os séculos XVIII e XIX.

Última Atualização: 27 de abril de 2016