Quadra sobre a virtude da paciência

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui uma a ruba’i (quadra pentâmetra iâmbica) sobre a necessidade da paciência. Os versos dizem: “Eu fui ao médico, perguntei-lhe sobre minha dor intensa / (E) sobre o que ele poderia fazer quanto à minha doença de amor / Ele ordenou que eu bebesse do sangue do fígado e da água dos olhos / Eu lhe disse: ‘Que tipo de alimento (é esse)?’ e ele respondeu: ‘Você precisa comer fígado’”. O médico recomenda a seu paciente doente de amor que ele jigar khwurdan (resista, literalmente, “coma fígado”) quanto às dores do amor, já que não há poção medicinal que possa curá-lo. Os versos foram escritos na diagonal em caligrafia nasta'liq com tinta branca em papel de cor marrom claro. O calígrafo, Muhammad Mushin, raqamahu (assinou sua obra, literalmente “escreveu-a”) no canto inferior esquerdo. No verso do fragmento, aparece uma nota posterior em inglês atribuindo a obra a Muhammad Muhsin Lahuri. Ele pode ser identificado como o Lahuri que fez parte de um grupo de calígrafos em exercício em Lahore durante o século XVIII, que incluía 'Abdallah Lahuri e Muhammad Zahir Lahuri. Após a morte de Aurangzeb (1618 a 1707), o poder mogol foi descentralizado, e o patronado real da caligrafia diminuiu. Novos estilos surgiram em cidades, como Lucknow, Hyderabad e Lahore, onde calígrafos em exercício na caligrafia nasta'liq, incluindo Muhammad Mushin Lahuri, buscaram a patronagem de líderes locais.

Última Atualização: 24 de dezembro de 2013