Início do “Khusraw va Shirin” de Niẓāmī

Descrição

Este fólio iluminado contém o louvor introdutório dar tawhid-i Bari (a Deus e sua Unidade, ou na Unidade do Criador) do segundo livro do Khamsah (Quinteto) de Niẓāmī Ganjavī, intitulado Khusraw va Shirin. Ele dá continuidade ao texto dos dois primeiros fólios do livro, também mantidos pela Biblioteca do Congresso, e portanto finaliza o louvor a Deus encontrado, normalmente, no início de cada livro do Khamsah. Como se vê neste fólio, a esta primeira seção, segue-se, então, um exame das istidlal (provas) da presença de Deus e louvor ao dar munajat-i Bari ta'ala (Excelso Criador). Escrito durante as últimas décadas do século XII, o Khamsah consiste em cinco livros escritos em dísticos rimados. Ao lado do Shahnamah (Livro dos reis) de Firdawsī, o Khamsah< destaca-se como um dos grandes monumentos da poesia persa medieval. Ele aborda o relacionamento amoroso entre o último rei sassânida, Khusraw Parvīz (590 a 628), e sua bela amante, Shirin, com muitos dos episódios narrados na história girando em torno das complicações causadas pelos truques do rei e da força e fidelidade de sua amante. A iluminação, a disposição do texto e a caligrafia nasta'liq são típicas de manuscritos feitos na cidade de Shiraz durante a segunda metade do século XVI. Este manuscrito está disposto em quatro colunas por página, cada uma com 20 linhas.

Última Atualização: 24 de dezembro de 2013