Versos do Alcorão

Descrição

Este fólio contém os versos de 1 a 4 do segundo capítulo do Alcorão, intitulado al-Baqarah (A vaca), o quarto de cinco fólios pertencentes a um manuscrito corânico disperso nas coleções da Biblioteca do Congresso. Juntos, esses fólios constituem os cinco primeiros fólios de um belo, embora danificado, Alcorão mameluco do século XIV. O título do capítulo, escrito em um plano de fundo azul e dourado nos painéis retangulares da parte superior e inferior, fornece o nome da surata e o número total de versos (286), palavras e letras. O interesse em contar o número total de ayat (versos), palavras e letras em vários capítulos e ao longo de todo o Alcorão não apenas oferece um aparato de indexação ao Livro Sagrado, como também pode ter utilidade para várias práticas relacionadas ao misticismo das letras ou à 'ilm al-huruf (ciência esotérica das letras). Esses quatro primeiros versos incluem as três letras abreviadas alif, lam e mim, seguidas por uma discussão em que se afirma que o Alcorão guia o crente sobre Deus, sobre a revelação divina e sobre a vida após a morte. As letras triplas alif-lam-mim aparecem em seis capítulos do Alcorão (2 a 3 e 29 a 32). A caligrafia na caixa de texto principal é naskh, um estilo cursivo ao qual se dava preferência nos Alcorães feitos no Cairo durante os séculos XIV e XV. Este naskh em particular contém mais traços angulares usados nas letras qaf (q) e 'ayn (oclusiva glotal), com as voltas dos 'ayns preenchidos com tinta preta. O texto principal, escrito em seis linhas e dotado de marcadores ayah com o formato de flores douradas de seis pétalas, está realçado por cartuchos de nuvens e disposto em um plano de fundo decorado com espirais na cor marrom claro entrelaçados, contendo folhas amarelas e azuis desbotadas pelo tempo. Abaixo do trabalho em espirais aparecem vários estriamentos verticais paralelos, criando um padrão de listras delicado como plano de fundo para o texto. Tanto o trabalho em espiral quanto os estriamentos podem ser encontrados em vários Alcorães mamelucos feitos no Egito durante a primeira metade do século XIV. Alguns Alcorães do período também colocavam o texto dentro de cartuchos de nuvens em um plano de fundo originalmente vermelho. A margem esquerda do fólio inclui um ansa (cabo ou haste) decorativo para marcar a página como o início de uma surata. Ela contém um motivo decorativo dourado com folhas e bulbos dourados sobre um plano de fundo azul, um desenho em que a paleta e a composição exibem o cabeçalho do capítulo nos painéis retangulares da parte superior e inferior. O verso deste fólio contém os versos de 5 a 16 da al-Baqarah, que enfatizam a importância da verdadeira fé e a crença em Deus, alertando sobre as consequências da falsa convicção. O verso 5, no topo do fólio, bem como as últimas linhas foram basicamente perdidos por conta de infiltração de água.

Última Atualização: 6 de abril de 2015