Etzalcualiztli, Refeição de milho e feijões, o sexto mês do calendário solar asteca

Descrição

O Códice Tovar, atribuído ao jesuíta mexicano Juan de Tovar do século XVI, contém informações detalhadas sobre os ritos e cerimônias dos astecas (também conhecidos como mexicas). O códice é ilustrado com 51 pinturas de página inteira em aquarela. Fortemente influenciado por manuscritos pictográficos do período pré-contato, as pinturas são de qualidade artística excepcional. O manuscrito está dividido em três seções. A primeira seção é uma história das viagens dos astecas antes da chegada dos espanhóis. A segunda seção é uma história ilustrada dos astecas. A terceira seção contém o calendário Tovar, que registra um calendário civil asteca com os meses, semanas, dias, letras dominicais e festividades religiosas de um calendário cristão de 365 dias. Esta ilustração da terceira seção retrata um deus, provavelmente Tlaloc (ou de um sacerdote personificando-o), segurando um talo de milho e um vaso de água. Seus olhos são cercados com círculos verdes, assim como sua boca, e ele usa um manto. Acima de sua cabeça há um caranguejo. O texto descreve o mês como sendo dos trabalhadores e das classes mais baixas, quando saem vestidos como visto aqui para lembrar a todos quem fornece a comida. Este mês, identificado como início de junho com o símbolo astrológico do caranguejo ou de câncer, é chamado de Etzalcualiztli (Refeição do milho e feijões). O deus patrono deste mês era o deus da chuva, Tlaloc. Os atributos de Tlaloc incluem o jarro de água carregado, o olho e a boca circulados e o talo de milho.

Última Atualização: 26 de outubro de 2012