Toxcatl, Seca, o quinto mês do calendário solar asteca

Descrição

O Códice Tovar, atribuído ao jesuíta mexicano Juan de Tovar do século XVI, contém informações detalhadas sobre os ritos e cerimônias dos astecas (também conhecidos como mexicas). O códice é ilustrado com 51 pinturas de página inteira em aquarela. Fortemente influenciado por manuscritos pictográficos do período pré-contato, as pinturas são de qualidade artística excepcional. O manuscrito está dividido em três seções. A primeira seção é uma história das viagens dos astecas antes da chegada dos espanhóis. A segunda seção é uma história ilustrada dos astecas. A terceira seção contém o calendário Tovar, que registra um calendário civil asteca com os meses, semanas, dias, letras dominicais e festividades religiosas de um calendário cristão de 365 dias. Esta ilustração da terceira seção descreve um instrumento constituído por um cajado envolvido com papéis pintados e uma roda na parte superior. Um grande nó de papel prende a parte superior. À direita há um símbolo de um rosto listrado com penas brancas na cabeça e um colar. O texto descreve Huitzilopochtli, deus do sol e da guerra, como semelhante a Júpiter para os romanos. O mês, identificado como maio, é chamado de Toxcatl (Seca). Os deuses patronos deste mês eram Huitzilopochtli e Tezcatlipoca (o deus do céu noturno e da memória). O instrumento mostrado, um tlachieloni ou itlachiaya (instrumento de visão), é um dos atributos de Tezcatlipoca, e acredita-se que lhe servia como um espelho mágico. O rosto listrado também é um símbolo de Tezcatlipoca.

Última Atualização: 26 de outubro de 2012