Kuropatkin como pregoeiro público

Descrição

A guerra Russo-Japonesa (1904-1905) foi documentada em várias formas de mídia, como xilogravuras, fotografias e ilustrações. As vitórias dos militares japoneses nos primeiros estágios da guerra inspiraram gravuras de propaganda de artistas japoneses. Kobayashi Kiyochika (1847-1915) contribuiu com esta gravura burlesca de uma só folha para a série, Nihon banzai hyakusen hyakushō (Vida longa ao Japão: 100 vitórias, 100 risos). Kiyochika, conhecido por produzir xilogravuras usando métodos de pintura ocidental, estudou por um breve período com Charles Wirgman (1832-1891), um cartunista inglês do Illustrated London News. Kiyochika foi também um cartunista político em tempo integral para uma revista japonesa entre 1882 e 1893. Cada ilustração era acompanhada de uma descrição humorística do escritor satírico Honekawa Dojin (pseudônimo de Nishimori Takeki, 1862-1913). O texto desta gravura satiriza as manchetes dos jornais japoneses, quase sempre associadas às vitórias nas batalhas, porém na Rússia essas manchetes são chamadas de manchetes de 'manchetes ōmake' (grande perda), referindo-se à derrota nas batalhas. Um homem (provavelmente o general Aleksei Nikolaevich Kuropatkin, Ministro da Guerra Imperial Russa) usando um terno e sobre esquis, está anunciando as notícias da frente de batalha, enquanto ele passa por um casal bem vestido. Quando a esposa pergunta ao marido por que os russos são tão fracos, ele responde que a arrogância russa não os permite aceitar a derrota.

Última Atualização: 2 de março de 2012