Camarões e a Ferrovia Alemã do Lago Chade

Descrição

Em 1884, o explorador Gustav Nachtigal assinou um tratado com os chefes de Duala, em nome do Kaiser Guilherme II da Alemanha, no qual, em troca de vantagens comerciais, os chefes aceitaram o estabelecimento de um protetorado Alemão. Em 1885, surgiu a nova colônia Alemã de Kamerun. Vários Alemães influentes determinaram que o potencial econômico da colônia poderia ser realizado unicamente através da construção de uma ferrovia. Eles criaram um sindicato ferroviário de Camarões, em 1900, que, em 1902, obteve uma concessão do governo Alemão para construir uma linha que abriria o interior da colônia ao comércio. O sindicato patrocinou expedições em 1902-3 e 1904 para o levantamento do percurso projetado. Este livro de 1905, elaborado pelo diretor do sindicato, inclui uma visão geral do projeto de ferrovia e sua história, bem como capítulos sobre a terra, povo, clima, vegetação e animais, e diferentes regiões geográficas de Camarões, bem como ilustrações dos temas abrangidos. Há também uma análise comparativa da construção de ferrovias na África, em colônias Alemãs, Britânicas, Francesas, Belgas e Portuguesas. Três mapas dobráveis contêm informações com base nas expedições de 1902-3 e 1904, incluindo a rota projetada da ferrovia da costa Atlântica no Rio del Rey ao Lago Chade no extremo norte do país.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

E.S. Mittler und Sohn, Berlim

Idioma

Título no Idioma Original

Kamerun und die Deutsche Tsâdsee-eisenbahn

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

ix, 251, [1] páginas. frontispício, ilustrações, 17 placas, 5 retratos, 3 mapas. 24 centímetros

Referências

  1. “Gustav Nachtigal,” Explorers & Discoverers of the World (Gale: 1993).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 25 de setembro de 2015