Posição da UPC frente à independência do Camarões

Descrição

Este manifesto de oito páginas, emitido por um partido político clandestino dos Camarões,  Union des Populations du Cameroun (União das Populações do Camarões [UPC]), define a posição do partido face à independência do Camarões. O manifesto foi escrito em Dezembro de 1959 e foi assinado pelo presidente do partido, Félix-Moumié Roland. Camarões é o único país africano que, no decurso da sua história, foi governado por três diferentes potências coloniais Europeias: Grã-Bretanha, França e Alemanha. Tornou-se numa colônia Alemã em 1884. Após a I Guerra Mundial, um mandato da Liga das Nações atribuiu cerca de 80 por cento do seu território para a França, e 20 por cento para a Grã-Bretanha. Após a II Guerra Mundial, a UPC conduziu a luta pela independência, mas o partido evolui num sentido radical e que foi rejeitada pelos Franceses para recorrer à violência. Em 1 º de Janeiro de 1960, o Francês Camarões se tornou independente. Em Outubro de 1961, a parte sul do Camarões Britânico aderiu à nova República Federal dos Camarões, enquanto que a parte norte votou a favor da unificação com a Nigéria. Moumié foi assassinado em Genebra em 1960.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Imprimerie nationale, Conakry

Idioma

Título no Idioma Original

Position de l'U.P.C. vis-à-vis de l'Indépendance du Kamerun

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

8 páginas

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 7 de março de 2014