O espírito das leis

Descrição

Publicada em 1748 e condenada pela Igreja Católica em 1751, a obra de Montesquieu, De l'Esprit des lois (O espírito das leis) foi um marco na Era do Iluminismo europeu. Ela anunciava uma nova compreensão crítica dos conhecimentos adquiridos, que também se refletiu na Histoire naturelle (História natural) de Buffon e na Encyclopédie (Enciclopédia) de Diderot e d'Alembert. A profundidade da análise e a habilidade de apresentação fez com que a obra de Montesquieu tivesse uma considerável influência sobre o pensamento político nos séculos XVIII e XIX. A obra está dividida em 31 livros, subdivididos em capítulos curtos, que foram escritos em um estilo claro e incisivo, com passagens analíticas intercaladas com anedotas e fatos históricos. Montesquieu substituiu a classificação de leis tradicional e puramente política por uma concepção mais concreta, que ele fundamentou em uma tipologia de ordens políticas (despótica, monárquica e republicana). Ele associou os princípios de governo e as constituições dos países às causas física, moral, econômica e geográfica que influenciaram a criação e a evolução das leis. Na imagem vê-se um manuscrito incompleto da penúltima versão do texto antes da publicação, da mão de diversos secretários, com notas e passagens assinadas por Montesquieu. A divisão dos capítulos difere significativamente daquela da publicação original. O manuscrito inclui ainda diversas páginas de vários outros escritos de Montesquieu, produzidos pelos secretários que ele empregou durante seus períodos frequentes de cegueira quase total.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

De l'Esprit des lois

Lugar

Tipo de Item

Descrição Física

Papel, 5 volumes: Encadernação em couro de novilho; 25 x 17 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de maio de 2015