Anotações aleatórias do pavilhão de Xiaoxin

Descrição

O autor deste trabalho foi Gu Xiancheng (1550–1612), secretário-chefe do final da dinastia Ming e renomado educador. Em 1604, com seu irmão e um amigo chamado Gao Panlong, Gu revitalizou uma extinta instituição Song chamada Academia Donglin em sua cidade natal de Wuxi, que se tornou uma instituição educacional local com palestras assistidas por milhares de pessoas. Depois a academia estendeu-se a grupos livremente associados em outras cidades. A oposição de Donglin ao poderoso eunuco Wei Zhongxian resultou no fechamento da academia em 1622, mas foi reaberta durante o início da dinastia Qing. A academia foi lugar de ensino das tradições morais de Confúcio e, no final do período Ming e início do período Qing, tornou-se um centro de dissidência em questões públicas. Ao insistir que a educação deveria relacionar-se com a realidade, Gu Xiancheng defendeu a educação prática em oposição às escolas tradicionais. Seguidor do neo-confucionismo de Zhu Xi, Gu recomendava os clássicos e as tradições morais confucianistas, li xue (idealismo), e forneceu um resumo dos nove méritos de uma educação clássica. Este trabalho é uma versão original impressa com 12 juan de anotações de Gu datando de 1594 a 1605. O Qing Si ku cun mu (Catálogo de livros não incluídos no catálogo geral da coleção de Si ku) lista uma edição expandida com 16 juan, incluindo anotações de Gu de mais de quatro anos, aparentemente adicionadas pelo filho de Gu, Gu Yuting. O prefácio e posfácio, datados de 1608, foram escritos por Cai Xianchen, diretor do Gabinete de Ritos, e Lin Zai, magistrado e apoiador de Gu.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

China

Idioma

Título no Idioma Original

小心齋劄記

Tipo de Item

Descrição Física

12 juan em 4 volumes

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017