Registros de exames públicos metropolitanos do 23º ano do reinado de Chenghua (1487)

Descrição

Este trabalho é uma coleção de registros de exames públicos datada do 23º ano do reinado de Chenghua, da dinastia Ming (1487). Na China, o sistema de exames públicos teve início oficial na primeira metade do século VII, e continuou com várias modificações até à sua abolição, em 1905, ao final da dinastia Qing. Seu objetivo era treinar e selecionar funcionários qualificados para criar uma burocracia eficiente para administrar a grande nação sob o imperador. O sistema foi desenvolvido para recompensar os méritos de qualquer candidato do sexo masculino, em vez de relações sociais, políticas ou de riqueza. No entanto, os filhos de comerciantes nobres e ricos, as "elites", eram desproporcionalmente bem sucedidos na aprovação de exames e ao receber nomeações. Em troca, eles apoiavam e reforçavam a estrutura imperial e social. Juntamente com a corte imperial, eles também influenciaram o currículo e os requisitos educacionais para os exames públicos, que apresentavam dificuldades para as classes mais baixas. Os principais recursos contidos nesses registros de exames públicos publicados das dinastias Ming e Qing esclarecem os aspectos educacionais, culturais, sociais e políticos da época. Esses registros costumam ter um prefácio, os assuntos do exame e os nomes e patentes dos funcionários em diferentes funções para o exame, como examinadores, supervisores, vigilantes, coletores, copistas, revisores e fornecedores. Os exames eram realizados em diferentes níveis, desde o local, prefeitoral, provincial e metropolitano até o nível mais alto do palácio. O programa abrangia desde estudos clássicos confucionistas, como Si shu (Quatro Livros), até economia, política, literatura e poesia, governança, defesa nacional, história, direito, assuntos militares, estudos naturais, agricultura e costumes. No final da China imperial, o sistema de exames ofereceu entrada para indicações de oficiais. Entre os principais examinadores mencionados neste livro estão Yin Zhi (1427-1511), membro da Academia Imperial, presidente do Gabinete de Guerra e guardião júnior do herdeiro durante o reinado de Chenghua, e Wu Kuan (1435-1504), poeta e ensaísta da dinastia Ming, nascido em uma família de artesãos em Jiangsu, com as honras mais altas no exame metropolitano e palaciano, em 1472, e que se tornou presidente do Conselho de Ritos. O prefácio foi escrito por Yin Zhi e o posfácio por Wu Kuan.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

China

Idioma

Título no Idioma Original

成化二十三年會試錄

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

1 juan em 1 volume

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de setembro de 2014