Anais do Templo do Marquês Xiao, em Taiyangzhou

Descrição

Este trabalho foi compilado por Guo Zizhang (1543–1618), e editado e impresso por Gan Yinqiu. Depois de Guo ter recebido seu jin shi em 1571, ele ocupou vários cargos, incluindo o de Ministro do Departamento de Guerra, diretor-censor e guardião júnior do herdeiro. Guo também contava com amplo conhecimento de história, estratégia militar, literatura e medicina, e era autor de diversas histórias locais. Aqui é exibida a única cópia existente de seu trabalho, publicada no segundo ano do reinado de Tianqi (1622). Ela tem sete juan, em duas partes e um volume, além de muitos registros de Xiao Hou (Marquês Xiao), incluindo Xiao hou miao tu (templo ilustrado de Xiao Hou), Xiao hou zhuan (Biografia de Xiao Hou), e várias eulogias, registros, biografias, avisos e versos imperiais. Uma ilustração mostra o Marquês Xiao com seus olhos flamejantes, sentado no centro, com seis guardas imponentes parados de cada lado. De acordo com as lendas, Xiao Hou (1324–1405, aproximadamente), natural de Taiyangzhou, cujo nome verdadeiro era Xiao Tianren, tornou-se um rei das águas depois de sua morte, bem como seu pai e seu avô. As façanhas divinas de Xiao são registradas aqui. Dizem que, em 1419, ele apareceu como o Deus do mar para resgatar marinheiros em apuros durante sua viagem para os mares do Ocidente: uma referência a uma das viagens de Zheng He (1371-1433), que liderou frotas para o Sudeste da Ásia, Sul da Ásia, Oriente Médio e África Oriental entre 1405 e 1433. Anos depois, o imperador Ming, Yongle (que reinou de 1403 a 1424), concedeu a Xio o título honorável de Ying you hou (Valente protetor dos mares). Xiao Hou era adorado por comerciantes e mensageiros dos mares ao longo de séculos. Vários templos do Marquês Xiao, construídos ou renovados até a década de 1920, comemoraram três gerações da família Xiao. Este trabalho documenta o templo em Taiyangzhou Zhen, Xin’gan Xian, na Província de Jiangxi, e oferece muitas informações sobre a religião popular chinesa no local. O prefácio, com data de 1622, foi escrito por Zhu Shishou, também natural de Jiangxi e membro do movimento Donglin, um grupo de estudiosos e oficiais chineses do final da dinastia Ming, que tentou combater a lassidão moral e a fraqueza intelectual que acreditavam atrapalhar a vida pública. A impressão xilográfica é de qualidade alta e refinada.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Gan Fengliao, Yongxin Xian, Ji'an Fu

Idioma

Título no Idioma Original

太洋洲蕭侯廟志

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

7 juan em 1 volume

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017