Um novo tratado sobre autorecriminação

Descrição

Este é um manuscrito em três volumes escrito em chinês no início do século XVIII pelo estadista coreano Kim Chang-jip (1648-1722). Ele pertencia a um poderoso ramo do clã Kim baseado em Andong, província de Kyongsang do Norte e mais tarde foi acusado de traição e executado em 1722. Ele era conhecido por ter visitado a capital imperial chinesa com regularidade. Um prefácio escrito por Li Yi indica que Kim aprendeu com os homens chineses de virtude e com altos funcionários, lendo as inscrições da estela que exaltava suas vidas e obras, histórias extraoficiais e outros escritos diversos. Ele escreveu suas idéias sobre conduta e comportamento exemplares, para servirem como um guia aos seus descendentes. Ele também citou provérbios de fontes coreanas. Seguindo o arranjo de uma obra chinesa do século XIII, Zi jing bian (Tratado sobre autorecriminação) escrito pelo autor Shanliao Zhao, do período Song, Kim Ch'ang-jip organizou seus escritos em três juan, com o primeiro composto de 12 entradas, o segundo de 25 entradas e o terceiro de 23 entradas. Cada entrada cita as fontes utilizadas. As exortações na obra foram adotadas por homens de grande importância e sabedoria da época. O manuscrito entrou para coleção da Biblioteca do Congresso em 1929.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

後自警編

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

3 juan, 3 volumes

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017