Memoriais ao trono da nossa gloriosa dinastia

Descrição

Esta obra foi um dos livros proibidos na dinastia Qing. A proibição e a destruição de livros têm uma longa história na China e tornaram-se especialmente predominante sob o imperador Qianlong (reinou em 1736-1795) da dinastia Qing, quando a enciclopédia da Si ku quan shu (Biblioteca completa dos quatro tesouros) estava em andamento. Cerca de 3.100 obras, aproximadamente 150.000 exemplares de livros, ou foram queimados ou proibidos. Livros sobre história, biografia, filosofia e literatura Ming e até mesmo algumas obras sobre ciência, tecnologia e economia que eram consideradas de conteúdo proscritivo, como sentimentos antimanchu ou palavras censuráveis, foram alvo de ataque. Esta obra não foi incluída no Si ku quan shu zong mu (Catálogo geral da biblioteca completa dos quatro tesouros). O título pode ser encontrado tanto no Jin shu zong mu (Catálogo geral dos livros proibidos) quanto no Wei ai shu mu (Índice de obras contra os costumes ou a lei). O catálogo geral dos livros proibidos registrou-o com um título diferente, Bu kui tang ke zou shu (Memoriais gravados em Bu kui tang). Na corte imperial chinesa, documentos, tais como memoriais e editais, funcionavam como ferramentas para facilitar a comunicação entre o imperador, seu governo e seus funcionários, a fim de permitir que o imperador compreendesse os assuntos do Estado e para usá-los como bases de suas políticas. O termo zou yi indica principalmente memoriais pessoais apresentados ao imperador por altos funcionários, muitas vezes com recomendações e propostas de ação. Alguns memoriais talvez não tivessem sido sancionados pelo imperador e outros nem chegado ao trono. No entanto, eles são importantes fontes históricas que ajudam a compreender a variedade de opiniões defendidas sobre vários assuntos e acontecimentos da época. Diversas coleções de memoriais e escritos selecionados sobre assuntos de Estado da dinastia Ming sobreviveram. Esta obra foi compilada por Wu Daoxing durante o reinado de Wanli (1573-1620). Após receber seu jin shi (doutorado) em 1595 e mais tarde ser promovido ao posto de wen lin lang, Wu Daoxing ocupou um cargo no Tribunal de Cerimônia Imperial de Sacrifício. A obra consiste em documentos de 32 anos, que datam do primeiro ano do reinado de Wanli, da dinastia Ming (1573), organizados em 24 partes, com títulos, como jun dao (o estilo do governante) e guo shi (política nacional). O prefácio do compilador é datado de 1607.

Compilador

Informação da Publicação

Tang shi, Jinling (atual Nanquim)

Idioma

Título no Idioma Original

熙朝奏議

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

6 juan, 16 volumes

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 5 de novembro de 2015