Igreja do Ícone da Virgem Hodigitria (1763) vista do sudeste, Kimzha, Rússia

Descrição

Esta vista sudeste da Igreja do Ícone da Mãe de Deus Hodigitria, na aldeia de Kimzha (distrito de Mezen, oblast de Arkhangelsk), foi tirada em 2000 pelo Dr. William Brumfield, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. A aldeia de Kimzha surgiu no início do século XVI, na margem direita do rio Kimzha, um afluente do rio Mezen que deságua no Mar Branco. Em 1699, um relâmpago seguido de um incêndio causou a destruição da Igreja do ícone da Mãe de Deus Hodigitria no século XVII. A obra na igreja teve início em seguida. Devido aos escassos recursos da aldeia, a igreja foi consagrada somente em 1763. É o único exemplo sobrevivente de um tipo de igreja característico da área do rio Pinega, com uma torre elevada tipo "tenda" (shatër) e uma cúpula contígua ladeada por quatro cúpulas sobre frontões em forma de barril (bochka). A abside (à direita) possui um frontão similar. Na década de 1870 os troncos de lariço duráveis da igreja foram revestidos com pranchas, pintadas de branco com faixas azuis e verdes. Naquela época, um campanário foi erguido sobre o pórtico oeste. (Existia um campanário antigo na margem do rio). O escritório de restauração soviético desaprovou o revestimento de pranchas do século XIX e, na década de 1980, parte dele foi removido. A falta de fundos suspendeu o processo. Desde 1993, várias tentativas foram feitas para restaurar este monumento único, porém com resultados limitados.

Última Atualização: 11 de janeiro de 2016