O livro da cidade das mulheres

Descrição

Cristina de Pisano (por volta de 1364-1430) nasceu na Itália e veio para a França com a idade de quatro anos, com seu pai. Possivelmente a primeira mulher na Europa a ganhar a vida como escritora, ela é considerada como uma das primeiras feministas a pregar sobre os direitos das mulheres e as realizaçãos das mulheres casadas. Ela escreveu poemas e textos em prosa que foram muitas vezes alegóricos e filosóficos, e que refletem sua própria personalidade original e engajada. Ela preparava os livros com o auxílio de copistas e iluminadores e lhes oferecia o patrocínio de príncipes e reis patronos.Le Livre de la Cité des dames (O livro da cidade das mulheres) talvez seja a melhor expressão do feminismo lúcido e humanista de Cristina. Uma resposta implícita à obra de Santo Agostinho Cidade de Deus e também inspirado na obra de Boccaccio, o livro foi escrito como um diálogo entre aluna e mestre. As figuras alegóricas da Razão, Justiça e Retidão travam uma conversa com Cristina e a convidam a construir uma cidade de mulheres famosas do passado e mulheres virtuosas de todos os tempos em um mundo feito para homens. Entre as cerca de 30 cópias conhecidas do texto, esta cópia bastante famosa e ricamente ilustrada contém a assinatura do seu proprietário, Jean de Berry (1340-1416), um grande bibliófilo da Casa de Borgonha.

Última Atualização: 8 de janeiro de 2018