Makian vista desde Ngofakiaha

Descrição

Esta vista da ilha de Makian e da vila de Ngofakiaha nas ilhas Maluku (atual Indonésia) é do Atlas Blaeu-Van der Hem. Representando toda a superfície da Terra, o trabalho de 50 volumes é frequentemente considerado o mais belo e notável atlas já composto. O atlas de colecionador (uma forma especial de compilação de material cartográfico) foi baseado no Atlas Maior (O atlas maior), publicado em Amsterdã por Joan Blaeu (1596-1673) em várias edições entre 1662 e 1672. Este foi o maior e mais caro livro produzido no século XVII. O patrício holandês, bibliófilo e advogado Laurens Van der Hem (1621-1678) adquiriu a edição latina do atlas de Blaeu de 1662, contendo 593 mapas. Ele acrescentou mais de 1800 mapas, gráficos, vistas urbanas e outros desenhos e gravuras, muitos deles maravilhosamente coloridos por artistas conhecidos da época. Entre aquisições mais importantes feitas por Van der Hem está um conjunto de quatro volumes de mapas manuscritos e desenhos topográficos produzidos originalmente para a Oost-Indische Compagnie Vereenigde (VOC-Companhia Unida das Índias Orientais), contendo informações confidenciais da empresa. Esses volumes, dos quais esta vista é tirada, ficaram conhecidos como o “atlas secreto da VOC”. Em 1730, após a morte da filha de Van der Hem, o atlas foi comprado pelo príncipe Eugênio de Sabóia (1663-1736). Mais tarde ele tornou-se propriedade da Hofbibliotek (Biblioteca Imperial), em Viena. O Atlas Blaeu-Van der Hem foi inscrito no Registro da Memória do Mundo da UNESCO em 2003.

Última Atualização: 12 de fevereiro de 2016