Teatro de Instrumentos e Máquinas

Descrição

Um novo tipo de livro apareceu na Europa no fim do século XVI, representando um gênero de literatura conhecido como o "teatro das máquinas." O primeiro dos teatros foi produzido por Jacques Besson (cerca de 1540-73), um protestante francês, nascido em Grenoble, que trabalhou principalmente como professor de matemática até que o padronado real cruzou o seu caminho. Em 1559, Besson publicou um livro sobre extração de óleos e águas de drogas simples. Seu segundo livro, Le Cosmolabe, publicado em 1567, descreveu um instrumento elaborado que podia ser usado para navegação, agrimensura, cartografia e astronomia. Em 1569 o rei Carlos IX nomeou Besson “Senhor das máquinas do rei." Antes de Besson, as ilustrações de máquinas já apareciam, mas eram principalmente de tecnologia atual ou forneciam descrições limitadas de novas invenções. Besson começou a trabalhar em um livro de desenhos de um conjunto de instrumentos e máquinas que imaginou serem construídos. Seu livro foi publicado em 1571-72, com descrições de Besson e 60 gravuras feitas com as especificações Besson, por Jacques Androuet du Cerceau. As placas retratavam instrumentos de medição e desenho, muitos usados mais tarde para produzir os planos originais para as máquinas, bem como tornos, cortadores de pedra, serrarias, charretes, barris, dragas, bate-estacas, moinhos de malte, reboques, guindastes, elevadores, bombas, máquinas de resgate, máquinas de propulsão náutica, e muitas outras. Após a repressão aos protestantes, que começou na França em 1572, Besson emigrou para a Inglaterra, onde morreu em 1573. Uma nova edição do seu trabalho apareceu em 1578, com descrições mais detalhadas por François Béroalde de Verville e quatro gravuras de substituição por René Boyvin. A edição de 1578 é a mostrada aqui.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Barthélemy Vincent, Lion

Idioma

Título no Idioma Original

Theatrum instrumentorum et machinarum

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

24 páginas não numeradas, 60 folhas de chapas gravadas. Capa de velino comtemporânea, 32,5 x 20,5 centímetros.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 18 de setembro de 2015