Parzival

Descrição

Wolfram von Eschenbach compôs seu poema épico medieval alemão, Parzival, que consiste de mais de 24 mil linhas, na primeira década do século XIII. Conta a história do tolo rapazola Parzival que, tendo crescido no isolamento da floresta, pouco sabe sobre o mundo e causa muita angústia ao sair de casa a fim de se tornar cavaleiro. Ele chega ao Castelo do Graal, mas falha em perguntar ao enfermo Rei-Pescador Anfortas sobre a origem de seu sofrimento - uma pergunta que libertaria Anfortas e que faria de Parzival o novo rei do graal. Após uma longa odisséia e uma catarse religiosa, Parzival consegue retornar à corte do Rei Arthur e é marcado como o novo Rei Graal. O conto, evidenciado pela tradição do manuscrito, gozou de grande popularidade durante todo o período da Idade Média. Apenas alguns dos manuscritos são iluminados. Este manuscrito, da Biblioteca Estatal da Baviera, escrito em escrita gótica cursiva, é um dos poucos manuscritos iluminados de Parzival, de cuja existência se tem conhecimento. Infelizmente, apenas uma das iluminuras no códice, as quais deveriam ter sido inseridas em espaços que o escritor deixara em branco, foi executada. O estilo de pintura sugere que esta, muito provavelmente, é originária da Baixa Baviera, talvez de Landshut. A qualidade e a riqueza desta iluminura em particular, nos dá uma noção do esplêndido trabalho de arte que este teria sido, caso tivesse sido concluído.

Última Atualização: 25 de setembro de 2015