Descrição de Nova Holanda (como é Hoje)

Descrição

Este livro, publicado em Amsterdam em 1655, é uma das mais importantes fontes de estudo da colônia holandesa de Nova Holanda. Adriaen van der Donck estudou advocacia na Universidade de Leiden. Em 1641-43, ele trabalhou no grande latifúndio (propriedade) de Rensselaerswijck, próximo da atual Albany, Nova York. Ele, então, requereu e recebeu, da Companhia das Índias Ocidentais, sua própria concessão de terra, uma vasta extensão localizada um pouco ao norte de Manhattan, no atual Condado de Westchester, Nova York. (A cidade de Yonkers tem seu nome derivado de Yonkheer [jovem senhor], o título não oficial pelo qual era conhecido van der Donck). Van der Donck logo entrou em desavença com Peter Stuyvesant, o autocrático diretor geral da colônia. Criticante de Stuyvesant, que administrava a colônia como uma propriedade da empresa na qual os colonos eram trabalhadores ao invés de cidadãos, van der Donck acreditava que os colonos deveriam ter direitos. Como um dos Nove Homens, o conselho de moradores que aconselhava Stuyvesant a governar a colônia, van der Donck viajou para os Países Baixos a fim de apresentar uma queixa aos Estados Gerais, o órgão governamental dos Países Baixos, requerendo direitos para os colonos. Stuyvesant trabalhou para sabotar van der Donck, que ficou detido por cinco anos nos Países Baixos. Foi lá que ele escreveu sua Descrição de Nova Holanda, até hoje o relato mais completo da província e de sua geografia, dos habitantes nativos americanos e das perspectivas econômicas. Van der Donck morreu em 1655, pouco tempo depois de ter recebido permissão para retornar à sua propriedade em Nova Holanda.

Última Atualização: 18 de setembro de 2015