O Livro Negro de Carmarthen

Descrição

O Livro Negro de Carmarthen (assim chamado por causa da cor de sua encadernação e de sua conexão com o Monastério de São João Evangelista e Teulyddog, Carmarthen) é tido por estudiosos modernos como o trabalho de um único escriba, escrevendo em diferentes períodos, antes e por volta do ano de 1250. Isto o torna um dos manuscritos existentes mais antigos, escritos exclusivamente no idioma galês Além de um pequeno grupo de tríades relacionadas aos cavalos dos legendários heróis galeses, o Livro Negroé, essencialmente, um manuscrito de poesia. Contém poemas com temas religiosos, como o "Diálogo entre o Corpo e a Alma", e odes de louvor e de luto, como o "Elegia para Madog ap Maredudd [ morto em 1160]." O autor desta elegia não é citado no Livro Negro, mas de acordo com um outro manuscrito, o poema foi escrito pelo poeta da corte, Cynddelw Brydydd Mawr (em evidência por volta de 1155-1200). Os poemas mais marcantes do manuscrito são aqueles sobre os heróis da Idade das Trevas da Grã-Bretanha, especialmente aqueles ligados à lenda de Myrddin. O Livro Negro de Carmarthen recebeu o título de Peniarth MS 1, pela Biblioteca Nacional do País de Gales. A coleção Manuscrito de Peniarth foi criada por Robert Vaughan (por volta de 1592-1667), que adquiriu muitos manuscritos importantes em língua galesa para a sua biblioteca, em Hengwrt, Meirioneth. A coleção foi transferida para a Biblioteca Peniarth, Meirioneth, em 1859, e de lá para a nova biblioteca nacional em 1909.

Última Atualização: 22 de setembro de 2014