Confronto Entre Manifestantes Negros e Eegregacionistas em uma "Praia somente para Brancos".

Descrição

Esta fotografia documenta um episódio na luta pelos direitos civis que se alastrou por todo o sul dos Estados Unidos no começo dos anos 60. No verão de 1964, os líderes nacionais dds Direitos Civis nutriam a esperança de que pudessem pressionar a integração de recintos públicos em St. Augustine, na Flórida, inclusive suas praias. Um confronto especialmente violento sobre público acesso ocorreu em 25 de junho, quando homens brancos atacaram pretos, na praia de Butler Beach, desafiando a polícia, que tentavam manter os grupos separados. O confronto chamou a atenção dos líderes nacionais dos direitos civis, tais como Martin Luther King, Jr., bem como de importantes defensores da supremacia branca. Luther King e o governador Farris Bryant estavam entre os líderes que discursaram em Jacksonville, em uma manifestação de apoio aos Direitos Civis. Do outro lado, segregacionistas tais como o reverendo Connie Lynch, Richard "Hoss" Mannussey, e o membro da Ku Klux Klan, J.B. Stoner, organizaram comícios e passeatas segregacionistas, inclusive uma marcha da Ku Klux Klan no Quatro de Julho. A polícia apreendeu uma série de armas de fogo, facas, correntes e outras armas de manifestantes brancos. Mais de três centenas de prisões ocorreram em Santo Agostinho em junho e julho de 1964, resultando em uma eventual trégua conclamada por dirigentes da supremacia branca. Nesta imagem, um grupo de manifestantes afro-americanos masculinos entram na água, enquanto um grande grupo de brancos se prepara para enfrentá-los. A imagem capta a tensão da cena, um pouco antes do choque violento de 25 de junho. Após a polícia ter colocado fim ao confronto, 10 brancos e 10 negros foram presos.

Última Atualização: 22 de outubro de 2014