Defesa dos Colonos de Saint Dominique: Ou, Um Breve Olhar sobre a Nova Declaração dos Direitos do Homem Principalmente no que Diz Respeito às Colônias

Descrição

A Revolução Francesa de 1789 teve enorme repercussão nas colônias da França no Caribe. Em agosto de 1791, os escravos da colônia francesa de Saint-Domingue organizaram uma enorme revolta, desencadeando uma série de acontecimentos que culminaram com a fundação do Haiti em 1804. Em 1792, o governo de fato da França revolucionária enviou delegados até a colônia para que cumprissem um decreto da Assembleia Nacional que conferia aos negros e mulatos o status de homens livres mas isto, porém, não libertou os escravos da colônia. Pressionado, cada vez mais, pelas revoltas e ameaçado pelas forças invasoras britânicas, o delegado Léger Félicité Sonthonax decretou a liberdade dos escravos no final de 1793 . Estima-se que, aproximadamente, 10 mil colonos franceses de Saint-Dominique se refugiaram nos Estados Unidos, onde muitos deles protestaram pelo retorno da posse de suas propriedades coloniais Este trabalho de 1796, em francês, mas publicado na Filadélfia, é uma interpelação pela proteção e restauração dos antigos direitos dos colonos. Foi escrito tendo como referência os princípios da Declaração dos Direitos e Obrigações do Homem e do Cidadão, delineada pela Convenção Nacional e que entrou em vigor no dia 26 de outubro de 1795, como versão modificada do texto original da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, aprovada pela Assembléia Nacional em agosto de 1789.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Moreau de St.-Méry, Filadélfia, Pensilvânia

Idioma

Título no Idioma Original

Défénse des colons de Saint-Domingue, ou, Examen rapide de la nouvelle Déclaration des droits de l'homme, en ce qu'elle a particulièrement de relatif aux colonies

Tipo de Item

Descrição Física

179 páginas; 19 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de setembro de 2014