Elegia a Sir J. H. Blair

Descrição

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica e seus poemas, tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. Essa elegia foi escrita por Burns em memória do financista escocês e ex-Senhor Magistrado de Edimburgo, Sir James Hunter Blair, duas semanas após a sua morte, em 1787. Como Burns, Blair era maçom, e fizera uma assinatura de oito exemplares da edição de Edimburgo dos Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês, de Burns. Burns endereçou a elegia a seu amigo Robert Aiken, incluindo, também, uma cópia impressa "um tanto incorreta". Em uma carta subsequente, ele comentou que "A ocasião melancólica do poema enviado afeta não apenas os indivíduos, mas todo um país. Que eu perdi um amigo, não é mais que a repetição do que diz a Caledônia."

Última Atualização: 12 de fevereiro de 2016