Sobre as revoluções das esferas celestes

Descrição

De revolutionibus orbium coelestium (Sobre as revoluções das esferas celestes), escrito pelo astrônomo polonês Nicolau Copérnico (de 1473 a 1543) e publicado pouco antes de sua morte, colocou o sol no centro do universo e argumentou que a Terra se movia pelos céus como um dos planetas. Copérnico anteviu que suas ideias seriam controversas e esperou mais de 30 anos para publicar seu livro. De Revolutionibus começa com um breve argumento sobre o universo heliocêntrico e segue com um extenso conjunto de provas matemáticas e tabelas astronômicas. Copérnico não estava tentando denegrir a imagem da sabedoria aceita de astrônomos e pensadores religiosos; em vez disso, procurou desvendar uma ordem mais elegante no universo. Suas ideias foram revolucionárias, mas foram construídas sobre uma linha de pensamento existente. O movimento de Mercúrio e Vênus há muito tempo deixava filósofos e astrônomos perplexos. Platão e Eudoxo observaram que esses planetas nunca se afastavam do Sol, ao ponto de parecerem estar amarrados a ele, pois só podiam se mover um pouco à frente ou ficar um pouco atrás do Sol. No século V, Marciano Capella argumentou que Mercúrio e Vênus se moviam na órbita do Sol, que por sua vez girava em torno da Terra. Aristarco de Samos havia proposto um sistema heliocêntrico, e os pitagóricos antes dele haviam argumentado que o Sol era o “fogo central”. Embora não fizessem parte das correntes predominantes, todas estas foram ideias que Copérnico usou como base. Embora realizou contribuições revolucionárias para a astronomia, sua concepção do sistema solar era fundamentalmente diferente da concepção adotada pela ciência atual. Seu modelo também considerava existir um movimento circular perfeito nos céus. Isso significava que, como Ptolomeu, ele precisava usar círculos sobre círculos, ou epiciclos, para explicar o movimento dos planetas. Os círculos de Copérnico eram bem menores que os utilizados no sistema de Ptolomeu, mas ainda eram necessários para fazer seu modelo funcionar. Astrônomos posteriores, incluindo Johannes Kepler (de 1571 a 1630), Galileu (de 1564 a 1642), e Isaac Newton (de 1642 a 1727), todos usaram a obra de Copérnico como base para avançar a compreensão do homem sobre o sistema solar.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Johannes Petrejus, Nurembergue

Idioma

Título no Idioma Original

De revolutionibus orbium cœlestium, libri VI

Tipo de Item

Descrição Física

196 fólios: tabelas, diagramas; 28 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 23 de julho de 2015