Vinte-e-um Hinos para a Mãe Salvadora dos Budas

Descrição

Também conhecido como "Vinte-e-um hinos para a Salvadora Santa Tārā, Mãe dos Budas, " este ítem é um sutra do budismo esotérico tibetano. O copista foi Yong Rong (1744-90), sexto filho do imperador Qianlong e editor geral do Siku quanshu. Além de ser um poeta, calígrafo e pintor, Yong Rong tinha uma compreensão sofisticada da astronomia e matemática. Na parte superior da capa protetora deste item está escrito, "Tradução imperialmente encomendada do hino para a mãe salvadora dos Budas," nas escritas manchu, tibetana e chinesa. A caligrafia é excelente, a encardenação é extraordinária e a qualidade do papel é primorosa. No final está inscrito: "Respeitosamente escrito pelo descendente e servo do trono Yong Rong. " A mãe dos Budas é um avatar do bodhisattva Guanyin, e sua imagem pode ser vista em muitas pinturas murais e pinturas tibetanas thangka. As 21 mães salvadoras dos Budas são deidades femininas honradas por todos setores do budismo tibetano; elas são as mais bonitas e misericordiosas deidades femininas que liberam e salvam inumeráveis seres do sofrimento. As mais veneradas de tais deidades, no Tibet e na Mongólia, são as mães salvadoras verde e a branca, e muitos documentos relacionadas a elas existem até os dias de hoje. Não se tem conhecimento de nenhuma "Tradução imperialmente encomendada do hino para a mãe salvadora dos Budas" em manchuriano ou mongol, e o cânon budista não inclui este texto, tornando o valor cultural e documentário deste item muito elevado.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Pequim

Título no Idioma Original

二十一種救度佛母贊

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

95 folhas, 9 × 16 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017