Mapas geográficos práticos ao longo do tempo

Descrição

Li dai di li zhi zhang tu (Mapas geográficos práticos ao longo do tempo) é o atlas histórico existente mais antigo da China, impresso pela primeira vez durante a dinastia Song. Esta edição foi impressa durante a dinastia Ming, mas algumas partes do texto foram alteradas para se parecer com uma edição Song mais antiga. Não se sabe exatamente quando e por quem a obra original foi feita. A inscrição original diz: “Compilado por Su Shi da dinastia Song”, mas a inscrição não tem data e a obra certamente não é de Su Shi (de 1037 a 1101), pois já era conhecida durante a dinastia Song, especificamente no juan 138 de Zhuzi yu lei (Analectos de Zhuzi), uma famosa obra do século XII. No juan seis da sua obra Liangxi man zhi (Notas de Liangxi), Fei Gun, estudioso da dinastia Song do Sul, forneceu informações mais detalhadas sobre o atlas, observando que a obra contém um “mapa de distritos e municípios estabelecidos e suprimidos durante a dinastia”. Alguns dos distritos representados no atlas foram suprimidos após o reinado de Chongning (de 1102 a 1106) e durante os períodos de Jianyan (de 1127 a 1130) e Shaoxing (de 1131 a 1162) da dinastia Song do Sul, provando assim que a obra não poderia ser de Su Shi. A escrita simples no atlas também difere do estilo livre e exuberante de Su Shi. Além disso, a Si ku quan shu (Biblioteca completa dos quatro tesouros) não incluiu esta obra, embora ela tenha sido listada na seção de geografia do Si ku cun mu (Catálogo de livros não incluídos no catálogo geral da coleção de Si ku). A edição que apresentamos aqui foi complementada com adições de Zhao Liangfu da dinastia Song do Sul. Na parte superior do juan um há uma inscrição dizendo: “Por Zhao Liangfu, Maode, de Junyi (atual Kaifeng, Henan), em seu estúdio Jingzhitang, no 15º dia do primeiro mês do 12º ano de Chunxi (1185)”, seguido por um prefácio atribuído a Su Shi e depois pelo índice. A obra começa com Diku, um dos cinco imperadores lendários, e termina com a dinastia Song, com 44 mapas no total. Cada mapa possui um título e um texto explicativo. Há pelo menos um mapa para cada dinastia; algumas com até cinco mapas. Os dois primeiros mapas são: “Resumo dos territórios chineses e não chineses do passado até o presente” e “Nomes de montanhas e rios do passado até o presente”. São seguidos por mapas das nove regiões do imperador Diku, 12 regiões de Yushun, e, no final, os territórios além da civilização chinesa durante a dinastia Song. O último mapa foi originalmente intitulado “Mapa de distritos e municípios estabelecidos e suprimidos durante a dinastia imperial atual”. Li dai di li zhi zhang tu passou por várias impressões durante a dinastia Song, mas a maioria das edições remanescentes é da dinastia Ming, em que o termo “dinastia imperial atual” é alterado para “dinastia Song”. Essa cópia também apresenta tais mudanças. Esta é uma das duas edições Ming presentes na Biblioteca Central Nacional; a outra é uma reedição desta cópia. Esta obra não tem designações de juan, e a numeração das páginas é contínua, com 127 folhas no total, incluindo mapas, mas sem contar com a capa e as capas de proteção. No final desta obra há um ensaio em cinco folhas, Li dai di li zhi zhang tu zong lun (Introdução a mapas geográficos práticos ao longo do tempo). Aqui apresentamos os prefácios, o índice e os primeiros 22 mapas acompanhados por textos.

Colaborador

Informação da Publicação

Zhao Liangfu, Kaifeng, Henan

Idioma

Título no Idioma Original

历代地理指掌图

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de outubro de 2015