Podemos fazê-lo! [Rosie, a Rebitadora]

Descrição

Este cartaz, produzido pela Westinghouse durante a II Guerra Mundial para o Comitê de Coordenação e Produção de Guerra, foi parte de uma campanha nacional dos Estados Unidos para recrutar mulheres na força de trabalho. Por conta da escassez de mão-de-obra durante o período da guerra, as mulheres eram necessárias nas indústrias de defesa, no serviço civil, e até mesmo nas forças armadas. As campanhas publicitárias visavam estimular aquelas mulheres que nunca haviam  trabalhado para se juntar à força de trabalho. As imagens do cartaz e do filme glorificam e glamorizam os papéis das mulheres trabalhadoras e sugerem que a feminilidade das mulheres não precisavam ser sacrificadas. As mulheres eram retratadas como atraentes, confiantes, e determinadas a fazerem a parte delas para ganhar a guerra. De todas as imagens de mulheres trabalhadoras durante a Segunda Guerra Mundial, a imagem de mulheres nas fábricas predominou. Rosie A operária- a mulher forte, competente vestida em macacão e com lenço estampado- foi introduzida como símbolo da mulher patriótica. Os equipamentos do trabalho de guerra-uniformes, ferramentas e utensílios de almoço-foram incorporadas na imagem revisada do ideal feminino.

Última Atualização: 12 de fevereiro de 2016