Versos de Hilālī

Descrição

Este fragmento caligráfico inclui três painéis de texto distintos, todos executados em escrita Nasta'liq: um escrito em papel azul com tinta preta, um outro escrito em papel bege com tinta branca e dois triângulos iluminados (ou abas para polegar) nos cantos superior e inferior, e um terceiro (na parte inferior da página) escrito em papel bege com tinta preta. Todos os três painéis foram recortados e posicionados juntos, receberam uma moldura dourada e foram colados em uma grande folha de papel decorada com pingos de ouro. O painel de texto azul inclui versos compostos pelo poeta místico Badr al-Dīn Hilālī (falecido entre 1528 e 1529; 935 e 936 a.H.), cujo nome aparece no triângulo superior esquerdo. Os outros dois painéis contêm preces para um rei, desejando-lhe glória e saúde, compostas no formato poético conhecido como tarji-band (entre cada estrofe com uma rima diferente aparece um único hemistíquio com sua própria rima). O painel executado em tinta branca, localizado na extremidade superior esquerda, é assinado no canto inferior esquerdo pelo calígrafo Mir 'Ali. Esse famoso calígrafo persa, cujo nome completo era Mīr ʻAlī Ḥusaynī Haravī (aproximadamente 1476–1543), exerceu sua atividade na cidade de Herāt (atualmente, no Afeganistão) durante o século XVI, até que foi levado para Bucara (atualmente, no Uzbequistão) entre 1528 e 1529 pelo governante shaybanida 'Ubaydallah Khan Uzbek. Ele era não apenas um grande calígrafo, mas um poeta por seu próprio mérito, que compôs diversos exemplares de versos (qit'as) em homenagem aos seus patronos. O texto executado em preto sobre papel azul é assinado por outro calígrafo, o sultão Bayazid (falecido em 1578). Ele foi um respeitado aluno de Mīr ʻAlī, que o considerava seu filho espiritual e até mesmo caligrafou determinadas peças para Bayazid, assinando seu nome e fazendo a observação de que a peça era para seu "ilustre filho, Sultão Bayazid". Tem-se a impressão de que esta peça caligráfica tenta destacar o relacionamento bastante próximo entre o mestre e seu aluno, colando juntos seus trabalhos em uma única página do álbum.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016